Uma Palavra Amiga

O significado do messianismo

20 de Junho
Desde esse tempo, começou Jesus Cristo a mostrar aos seus discípulos que lhe era necessário seguir para Jerusalém e sofrer muitas coisas dos anciãos, dos principais dos sacerdotes e dos escribas, ser morto e ressuscitado no terceiro dia. Mateus 16:21 (ARA)
Ouvir

Por esta altura, tornara-se evidente que Israel como corpo coletivo não iria aceitar Jesus como o Messias. Isto deixava a Jesus uma tarefa importante a realizar: preparar os discípulos para a Sua morte.

Mateus 16:21 é o primeiro anúncio explícito desse facto. Devemos tomar consciência de cada um dos seus elementos. Jesus começou a anunciar que Lhe era necessário:

  1. “seguir para Jerusalém”
  2. “sofrer muitas coisas dos anciãos, dos principais dos sacerdotes”
  3. “ser morto”
  4. “e ressuscitado no terceiro dia”

Não é que Ele não tivesse referido anteriormente alguns destes acontecimentos. Mas agora chegara o momento para uma conversa franca. Daí a importância do “começou Jesus”. Ele tinha de ensinar aquelas coisas de forma aberta e explícita.

E por que razão, perguntamos nós, escolheu Jesus este preciso momento para explicar ensinos tão importantes? Porque a confissão de Pedro de que Ele era o Cristo divino indicava que ele e os outros discípulos começavam a ter alguma perceção. Agora sabiam Quem era Jesus. Contudo, uma coisa era eles confessarem que Jesus era o Messias, mas outra muito diferente era eles compreenderem a natureza desse Messianismo. Os discípulos tinham na cabeça visões de glória e de triunfo, mas Jesus sabia que o Seu fim seria morte e rejeição. Ao aperceber-Se da conspiração por parte das autoridades religiosas, Jesus compreendeu que era vital instruir os Seus seguidores acerca da verdadeira realidade da Sua missão.

Porquê esta necessidade urgente? Se não tivessem conhecimento da Sua morte que se avizinhava, esta teria destruído completamente a fé dos discípulos. E mesmo tendo-o, a fé deles esteve a um passo de ser aniquilada. Ele, porém, falou-lhes antes de ela ocorrer, para que, quando acontecesse, eles acreditassem (João 13:19).

Jesus não poderia ter dado esta informação anteriormente. Se o tivesse feito, devido ao conceito universal que os Judeus tinham de um Messias Rei, os discípulos tê-l’O-iam rejeitado de imediato. Ter-se-iam recusado a acreditar porque achavam que Jesus nem sequer sabia o que era o Messianismo. Mas agora, porque já sabiam Quem Ele era, Jesus podia explicar-lhes qual era a Sua missão.